© 2019 Todos os direitos reservados

Receba nossas novidades por e-mail

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Blog

Lua de Mel em Buenos Aires e Ushuaia - Parte I

21/11/2016

No final de agosto eu e (agora) minha esposa fizemos nossa viagem de lua de mel com duração total de 12 dias para Buenos Aires e Ushuaia, na Argentina. A ideia inicial era fazer apenas Ushuaia, porém nossos vôos permitiram fazer um puxadinho e incluir Buenos Aires no roteiro também. Juntamos o útil ao (muitíssimo) agradável. Foi uma viagem excelente, mesmo muita coisa estando totalmente fora do nosso imaginário.

 

Planejamos quase tudo com muita antecedência: Desde os gastos, o roteiro e a compra dos serviços. Aos poucos fomos definindo tudo e com seis meses de antecedência tudo já estava praticamente resolvido.

 

Aproveitando a oportunidade de viajarmos para dois destinos, optamos por dividir a nossa lua-de-mel em dois momentos: O primeiro, em Buenos Aires, hospedamos no centro da cidade, próximo aos principais atrativos e movimento. O segundo, em Ushuaia, hospedamos em um hotel mais afastado do centro para curtir o aconchego das belas montanhas da região.

 

Foram dias de muita atividade, muito conhecimento, novas experiências e diversão.

 

Neste post relatarei um pouco do que fizemos na primeira parte da nossa viagem: Buenos Aires. Sem dúvidas foram dias que ficarão guardados na memória para sempre.

 

A primeira parte: Buenos Aires

 

O reencontro é ainda mais especial quando apresentamos este lugar incansável e charmoso a uma pessoa especial. Já estive antes na cidade, em agosto de 2013, quase exatos 3 anos.

 

Como de praxe, no primeiro dia em qualquer destino busco sempre andar pelas redondezas do hotel onde me hospedo para visualizar restaurantes, bares, praças e possíveis atrativos que dê para conhecer ainda no mesmo dia. Geralmente pequenos monumentos históricos ou locais que uma parada de alguns minutos para algumas fotos já é o suficiente. Em Buenos Aires não foi diferente. Caminhamos pela avenida 9 de Julho (onde fica o obelisco) e depois fomos rapidamente em alguns pontos da Rua Florida - eu tenho uma paixão especial por esta rua, daquelas que você olha e nunca mais perde a vista (risos). A noite fomos a Avenida Corrientes, onde há uma boa concentração de restaurantes.

 

 

Durante a viagem passamos por mais vezes nestes pontos, devido a proximidade que estão do hotel que ficamos hospedado, o Lennox Buenos Aires, hotel que recomendo bastante! Na Rua Florida então, nem se fala! Fomos nela pelo menos três vezes para apreciar suas lojas.

 

Muitos preferem ficar hospedados nos bairros Recoleta ou Palermo, devido a infra-estrutura mais moderna e a vida noturna. Particularmente em Buenos Aires prefiro o centro, pois busco concentrar minhas atividades mais durante o dia. Além disso é onde estão concentrados muitos atrativos históricos e culturais e a mobilidade para lugares mais distantes da cidade é mais fácil. O centro fica bem próximo também ao bairro Puerto Madero, sem dúvidas o bairro mais bonito e charmoso da cidade.

 

No segundo dia, busco conhecer os principais pontos e atrativos da cidade fazendo o famoso City Tour. Creio que sempre compensa contratar os passeios primordiais antes da viagem. É muito ilusório pensar que no destino sempre tudo será financeiramente mais acessível e melhor. Muito pelo contrário: Os preços muitas vezes são mais caros e só podem ser pagos a vista. Corremos o risco também de sair perdendo com a variação cambial e outros imprevistos (não ter disponibilidade mais do passeio na data que gostaríamos de fazer, por exemplo). Comprando os passeios que você considera primordial antes da viagem, além de possibilitar um controle de gastos maior no destino, você garante o seu lugar no passeio e paga como desejar.

 

 

A vantagem do City Tour é que além de te dar uma visão panorâmica dos principais pontos da cidade, você economiza bastante tempo evitando perdê-lo em atrativos rápidos, porém distantes. Um exemplo clássico em Buenos Aires é o Caminito. Localizado no bairro La Boca, é uma rua-museu de casinhas coloridas de apenas 100 metros de extensão. Em suas proximidades localiza-se o estádio La Bombonera, da equipe de futebol Boca Juniors. Além destes dois locais não há nada de turístico a ser visitado. Talvez valha a pena visitar separadamente este local se você for fanático por futebol e estiver interessado em conhecer de forma detalhada os estádios de futebol das principais equipes de Buenos Aires. Existe um tour de estádios que pode ser feito, onde você pode conhecer dentro de La Bombonera, além do estádio Monumental Nuñes (River Plate). Alguns tours específicos possibilitam conhecer também o estádios das equipes Velez Sarsfield e San Lorenzo. Caso tiver interessado consulte-nos para maiores detalhes.

 

 

O nosso City Tour finalizou no bairro de Puerto Madero, onde passamos a tarde inteira caminhando em suas ruas e contemplando as margens do Rio da Prata, os galpões revitalizados, as áreas verdes os belos monumentos como a Puente De Las Mujeres, e o barco museu Fragata Sarmiento com detalhes de várias expedições feitas pela marinha Argentina, incluindo a guerra das Ilhas Malvinas - confronto entre Argentina e Inglaterra ocorrido em 1982. Uma curiosidade muito interessante da Puente De Las Mujeres é que seu formato representa a figura da mulher reclinada dançando a dança mais tradicional do país: O tango.

 

O bairro sem dúvidas é um conjunto de arte misturada com muito charme, cultura, história e beleza!

 

 

 

 

 

A noite fomos na pizzaria Guerrin que oferece excelentes opções a um ótimo preço. Quem nos indicou esta pizzaria foi um amigo nosso muito especial, Lucke Garcia que também nos ajudou bastante a economizar dinheiro na viagem dando informações valiosíssimas de que só quem está muito acostumado com a cidade (ou vive nela) tem conhecimento. Ele nos deu um chip da Movistar com internet 4G praticamente ilimitada, um cartão carregado de pesos para andar de metrô sempre que preciso pela cidade, além de ter dado ótimas dicas de restaurantes e atrações.

 

No dia seguinte (terceiro dia) fizemos um passeio de barco no Rio Tigre. Considero este um dos passeios primordiais para quem vai a Buenos Aires. Durante a navegação vemos construções de casas na beira do rio e outras estruturas de tirar o fôlego. Muitas das casas que vimos durante o trajeto são de pessoas da classe alta de Buenos Aires que as usam para passar suas temporadas de verão.

 

 

 

No trajeto rodoviário até a estação do rio passamos pelo estádio de futebol Monumental Nuñes (River Plate), Quinta de Olivos, residência oficial do Presidente da Argentina, e posteriormente pela cidade de San Isidro, onde há uma belíssima catedral de estilo neogótico. Caso opte por retornar a cidade de Tigre em um outro momento, as principais atrações são o Tigre Club e o parque de diversões La Costa de Estación Delta.

 

 

Após este incrível passeio, pedimos para o guia de turismo nos deixar no bairro da Recoleta onde passamos a tarde inteira caminhando pelas ruas e tirando muitas fotos. Almoçamos no Recoleta Mall. Posteriormente passamos pelo famoso cemitério da Recoleta, onde está enterrada uma das pessoas mais influentes da Argentina, Eva Perón. Em seguida caminhamos pelas extensas áreas verdes do bairro, passando pela Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires e pelo monumento Flor Metalica, uma estrutura metálica bem interessante localizada na Plaza de las Naciones Unidas. Uma das características da flor é um sistema elétrico que abre automaticamente e fecha as pétalas, dependendo da hora do dia. Durante a noite a flor fecha e emana de seu interior um brilho vermelho e abre-se pela manhã. Este mesmo mecanismo que abre a flor faz com que esta se feche na presença de ventos fortes. Ele abre todas as manhãs às 8h e termina ao pôr do sol, em um horário que varia conforme a estação.

 

 

Dando sequência as atividades, a noite encontramos o nosso amigo Lucke Garcia e fomos jantar em um excelente lugar indicado por ele: London City Café

 

 

No quarto dia em Buenos Aires resolvemos pegar o metrô até a Plaza Itália para conhecermos o bairro Palermo. Lá caminhamos por suas vastas áreas verdes e visitamos o Jardin Japonês, sem dúvidas um dos mais belos que já vi em toda minha vida. A noite fomos no MC Donalds, na Avenida 9 de Julho e dormirmos um pouco mais cedo, um pouco ansiosos para o dia seguinte, sem dúvidas um dos melhores em toda a viagem. Observação: Apesar do sol, o frio estava demais em todo período da viagem (risos)

 

 

 

No quinto e último dia antes de embarcarmos para Ushuaia fizemos um dos passeios que consideramos mais divertidos da viagem: Zoológico de Luján. Muitos criticam este atrativo devido a forma questionável com que os animais são conduzidos no estabelecimento. Porém, a experiência é única e incrível para aqueles que buscam um contato mais próximo com animais silvestres. Apesar da estrutura do zoológico ser bem mais simples que a do seu concorrente, o Bioparque Teimakén, estas experiências fazem com que ele seja um dos mais visitados e famosos da América Latina. Em nossa visita ao atrativo, o contato com os Leões e Tigres foram as experiências que mais gostamos de ter, além das demais pessoas que estavam juntas com a gente nesta excursão.

 

 

 

Dando sequência a excursão do dia, fizemos uma breve visita a cidade de Luján, com destaque para sua catedral, Senhora de Luján, uma das mais importantes da Argentina no estilo neogótico, onde há peregrinações desde 1975.

 

 

A noite fizemos um breve jantar e dormirmos cedo, com a sensação de missão cumprida e viagem muito bem aproveitada. No dia seguinte bem cedo era hora de partir para Ushuaia... literalmente no FIM DO MUNDO! Os acontecimentos desta inesquecível viagem você acompanha no próximo post. Até breve!

 

 

 

Please reload

Em Destaque

Santiago e arredores no verão: uma viagem que pode te surpreender!

22/05/2017

1/3
Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload