© 2019 Todos os direitos reservados

Receba nossas novidades por e-mail

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Blog

Lua de Mel em Buenos Aires e Ushuaia - Parte II

08/03/2017

Em meu último post falei um pouco sobre Buenos Aires, primeiro destino que eu minha esposa visitamos em nossa viagem de lua de mel realizada em Agosto do ano passado. Após 5 dias na cidade, enfim era chegada a hora de partirmos para Ushuaia, cidade que está localizada mais ao sul do mundo.


Se o frio já estava um pouco intenso em Buenos Aires, não conseguia imaginar ao certo como eu e minha esposa comportaríamos em Ushuaia: Era a primeira vez em nossas vidas que viajaríamos para um destino tão frio. De qualquer forma, já tínhamos certa noção de que seria assim e por isso preparamos uma mala especialmente para nossos dias lá. Pedimos conselhos de pessoas experientes no assunto, pesquisamos bastante na internet para acertarmos no vestuário. E graças a Deus e a todos que nos ajudaram acertamos nas escolhas. As primeiras, segundas e terceiras camadas de roupas, os calçados, meias e luvas especiais, tudo ajeitado. Tudo foi utilizado, e nada levado na mala foi inútil.


Aproveito este post para honrar e deixar um abraço bem apertado para duas pessoas que considero como tios e tenho grande carinho: Aloísio e Constância Carvalho. Sem vocês a minha viagem de lua de mel não teria sido de tanto sucesso!

 

Agradeço também ao funcionário Alejandro do Hotel Altos Ushuaia, e a guia Paula da empresa Rumbo Sur, por toda presteza e carinho que tiveram comigo e com minha esposa durante toda a viagem.

 

A segunda parte: Ushuaia

 

Acordamos cedo, tomamos um farto café da manhã, despedirmos do hotel Lennox e de Buenos Aires. O nosso vôo saiu às 11:35 da manhã do Aeroparque. Chegamos em Ushuaia por volta das 15:30. Antes das 16:00 já estávamos no hotel.

 

Como disse no post anterior, eu e minha esposa dividimos a nossa viagem de lua de mel em dois momentos: O primeiro, em Buenos Aires, onde ficamos hospedados no centro da cidade, próximo aos principais atrativos e movimento. O segundo, em Ushuaia, hospedamos em um hotel mais afastado do centro, para curtir o aconchego das belas montanhas da região. O hotel que ficamos hospedado se chama Altos Ushuaia. Recomendamos bastante!

 

Chegamos no hotel e vimos um pouco de neve acumulada em suas redondezas (tinha nevado em Ushuaia um dia antes de chegarmos lá). Como estávamos um pouco cansados da viagem de Buenos Aires pra lá, e ainda por cima se adaptando ao frio da cidade, decidimos não ficar muito tempo fora do hotel. No nosso pequeno passeio descobrimos um Carrefour no fim do mundo (risos), localizado 2 km do hotel (20 minutos de caminhada).

 

  

 

No dia seguinte, logo no amanhecer fomos surpreendidos pela natureza. O nascer do Sol em Ushuaia é muito lindo! E a vista que o hotel nos proporcionava da cidade e das montanhas era incrível!

 

 

Neste dia fomos conhecer a estação de esqui Tierra Mayor, uma das opções em Ushuaia para praticar o esqui de fundo, ou esqui cross-country, aquele tipo praticado em superfícies planas. Lá também é possível  andar de moto neve e fazer o passeio com trenó puxado por cães. Para complementar, a estação possui um restaurante que serve um bom cordeiro patagônico, prato tradicional na Terra do Fogo.

 

Infelizmente na época que fomos não estava nevando muito. Na verdade, somente no último dia de viagem que voltou a nevar na região. Com isso, algumas atividades nas estações não são possíveis de ser realizadas de forma plena.

 

 

 

 

 

No mesmo dia conhecemos também os lagos Escondido e Fagnano, localizado a 60 km de Ushuaia, encravado na cordilheira dos Andes. O ponto mais famoso para observação dos lagos é Paso Garibaldi. A vista do local é magnífica; vale a pena ficar no mirante alguns minutos observando a paisagem.

 

Após os passeios, fizemos um passeio bem rápido ao centro da cidade e visitamos o Casino Club.

 

 

 

Em nosso terceiro dia em Ushuaia fomos conhecer o Parque Nacional Terra do Fogo e andamos no Trem do Fim do Mundo. O Parque Nacional da Terra do Fogo é um parque nacional argentino com uma área de 63 mil hectares localizado 12 km a oeste da cidade de Ushuaia. Apenas 2 mil hectares do extremo sul do parque estão abertos ao público, sendo que o restante da área está catalogada como "reserva estricta", ou seja, não pode haver nenhum tipo de intervenção humana. Para conhecermos o parque de forma mais abrangente pegamos o Trem do Fim do Mundo, partindo da estação "del Fin del Mundo", 8 km a oeste de Ushuaia. Uma curiosidade é que algumas zonas que hoje pertence ao parque, antigamente eram campos de trabalhos para os prisioneiros que eram levados para Ushuaia. Esta estação fazia parte do trajeto que levava os prisioneiros do Presídio de Ushuaia até estes campos de trabalho.

 

 

 

Ainda no Parque Nacional Terra do Fogo, fomos até o ponto final da Ruta 3. No percurso é possível visualizar a fronteira da Argentina com o Chile em diversos pontos. Particularmente, como um bom amante da Geografia achei esta parte da viagem espetacular e emocionante. No parque fomos também ao Centro de Visitantes Alakush, onde almoçamos.

 

 

 

 

Após visitar o parque fizemos um passeio com mais calma pelo centro da cidade. Visitamos a base a Base Naval e curtimos o visual do Canal de Beagle, um estreito que separa as ilhas do arquipélago da Terra do Fogo.

 

 

 

 

No quarto dia de viagem em Ushuaia, fizemos um passeio incrível de escuna no Canal de Beagle. Inicialmente percorremos a costa de Ushuaia, onde é possível observar de dentro da embarcação os edifícios e as paisagens mais importantes da cidade. Em seguida, a escuna se dirigiu ao centro do Canal de Beagle e chegou até o Farol Les Eclaireurs, que se encontra localizado sobre um conjunto de pequenas ilhas do canal, em frente às costas de Ushuaia. Depois partimos em direção até a Ilha dos lobos, onde foi possível ver alguns lobos marinhos brincando, e em seguida a escuna se dirigiu até a Ilha Los Pájaros (os pássaros) para vermos as diversas espécies de aves marinhas da região: Cormoranes Magalhânicos, Cormoranes Imperiais, Albatroz, Petreles Fullman, Petreles Gigantes, Squas e muitas outras.

 

Com certeza um dos melhores passeios de toda a viagem!

 

 

 

 

 

A sensação de saudade já estava batendo em nossos corações. Então resolvemos radicalizar em nosso quinto dia lá e penúltimo dia de viagem. Resolvemos encarar o Glaciar Martial (Geleira Martial). A geleira está localizada cerca de 7 km do centro da cidade. Do hotel que estávamos hospedados, 4 km. Para alcançar o glaciar pode-se utilizar o teleférico (atualmente desativado) ou a única alternativa que encontramos, as caminhadas em subida bem ingrime. Caminhamos desde o hotel até lá e depois continuamos até chegar na estação desativada. Foram cerca de 2 horas de caminhada somente para ir, e 2 horas para retornar. Como estava bastante frio resolvemos parar por ali para evitar algum imprevisto grave. No retorno, antes de partir para o hotel, paramos na Casa de Té, um lugar muito aconchegante e com ótimo cardápio.

 

 

 

 

A geleira é realmente muito bonita, e neva quase o ano todo lá. Possui uma paisagem natural com árvores, água do degelo e os Andes.

 

Após o passeio ao Glaciar resolvemos ficar no hotel descansando.

 

Já estávamos no clima de despedida de Ushuaia, mas não imaginávamos a surpresa que a natureza novamente iria aprontar para nós. Sim, no último dia de viagem, horas antes de partirmos de volta para o Brasil nevou na cidade. E que neve!

 

Veja como estava a vista do nosso quarto:

 

Por fim, retornamos ao Brasil com a certeza da missão cumprida. Aproveitamos muito Buenos Aires e Ushuaia. Para aqueles que desejam fazer algo diferente na lua de mel, ai está uma dica valiosíssima de destinos.

 

Vale muito a pena!

 

 

Please reload

Em Destaque

Santiago e arredores no verão: uma viagem que pode te surpreender!

22/05/2017

1/3
Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload